A A A

Síndrome de Resposta Inflamatória Sistémica Após Troca Valvar Aórtica por Cirurgia ou Transcateter

A resposta inflamatória após cirurgia cardíaca está associada a piores desfechos clínicos. Um estudo recente publicado na revista médica Heart avaliou a associação entre a síndrome de resposta inflamatória sistêmica (SIRS) e a mortalidade após substituição válvula aórtica (SVA) por estenose aórtica (EAo), por cateter (TAVI) ou cirurgia.  Também avaliou a influência do diabetes nesta relação.

Foram incluídos 747 pacientes com EAo importante tratados com TAVI (n = 264) ou com cirurgia (n = 483), entre Janeiro de 2008 e Dezembro de 2013, e 37% tinham diabetes mellitus. A SIRS foi definida por quatro critérios 12-48 h após a substituição da valva aórtica: (1) contagem de leucócitos no sangue <4 mil ou> 12 mil; (2) a frequência cardíaca > 90 bpm; (3) a temperatura <36 ou > 38 °C; ou (4) frequência respiratória> 20 cpm. SIRS grave foi definida como a presença todos os quatro critérios. O endpoint primário foi a mortalidade por todas as causas em 6 meses (60 mortes ocorreram por 6 meses).

Em 6% dos pacientes TAVI evoluíram com SIRS enquanto pacientes com cirurgia esta percentagem foi de 11% (p = 0,02). Mortalidade em seis meses foi maior nos pacientes com SIRS grave (15,5%) versus aqueles sem SIRS (7,4%) com significância estatística (p = 0,07). Após o ajuste, SIRS grave foi associada a maior mortalidade em 6 meses (risco relativo ajustado 2,77, com IC=95% [2,04-3,76] p <0,001). Além disso, SIRS grave foi mais fortemente associada com aumento da mortalidade em diabéticos (risco relativo ajustado 4,12, IC=95%  [2,69-6,31], p <0,001) do que os não-diabéticos. O efeito adverso da SIRS graves sobre a mortalidade foi semelhante após TAVI e cirurgia.

Os autores concluem que a SIRS foi associado a uma maior mortalidade após cirurgia ou TAVI. Isso ocorreu mais frequente após cirurgia e teve um efeito maior sobre a mortalidade em pacientes diabéticos. Esses achados podem ter implicações para as decisões de tratamento em pacientes com EAo, pode ajudar a explicar as diferenças nos resultados entre as diferentes abordagens de substituição de válvula aórtica e identificar pacientes diabéticos como um subgrupo de alto risco para alvejar em ensaios clínicos com terapias para atenuar SIRS.


Artigo Original:

Systemic inflammatory response syndrome after transcatheter or surgical aortic valve replacement

Autores: Brian R Lindman, Jacob S Goldstein, Michael E Nassif, Alan Zajarias, Eric Novak, Anjan Tibrewala, Anna M Vatterott, Cassandra Lawler, Ralph J Damiano, Marc R Moon, Jennifer S Lawton, John M Lasala, Hersh S Maniar

Heart 2015;101:537-545 doi:10.1136/heartjnl-2014-307057

Especialidades: Cardiologia , Cirurgia Cardiovascular , Valvopatias Palavras-chave: , ,

Próximo artigo

O que é TAVI?

Copyright © 2014 - 2021. Portal angomed.comTermo de Uso | Política de Privacidade