A A A

Asma brônquica

O que é?

A asma brônquica é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas que se manifesta como crises de falta de ar devidas a um edema da mucosa brônquica que resulta na contração dos brônquios e bronquíolos, motivando diminuição de seu diâmetro e consequente redução ou obstrução total do fluxo de ar. Esse estreitamento geralmente é reversível, espontaneamente ou através de medicações, porém pode também tornar-se permanente. Além da presença de células inflamatórias nas vias aéreas tem-se também exsudação de plasma, hipertrofia dos músculos brônquicos, rolhas de muco e descamação do epitélio, o que ajuda na obstrução dos tubos respiratórios. Tudo isso é devido à interação de fatores genéticos e ambientais.

Quais as causas da asma brônquica?

Não se conhece bem as razões pelas quais uma pessoa se torna asmática, mas depois de adquirida a doença os pulmões reagem a estímulos que desencadeiam crises de asma, tais como alterações climáticas, cheiros fortes, poeira, mofo, tabaco, pólen, fumaça, pelos e alguns alimentos ou medicamentos. Esses estímulos são “gatilhos” que podem desencadear crises de asma ou piorar a inflamação crônica das vias aéreas. Outros fatores como irritantes químicos, estímulos emocionais, atividade física exagerada e reações a determinados medicamentos podem provocar crises, mas não agravam a inflamação subjacente.

 

Fisiopatologia da asma bronquica
Fisiopatologia da asma . Hiperatividade brônquica, bronconstrição e secreção de muco

Apesar de poder-se constatar certa predisposição genética, a asma não é uma doença hereditária. Se um dos pais sofrer de asma, o risco de o filho ter a doença será de 25%, mas se os dois pais forem asmáticos essa proporção sobe para cerca de 50%. Cerca de 30% dos familiares próximos (irmãos, tios e avós) de um asmático sofrem do mesmo mal. Contudo, mesmo que ambos os pais não tenham a doença o filho poderá tê-la.

Quais os sinais e sintomas da asma brônquica?

Os sintomas da asma brônquica aparecem de forma cíclica, com períodos de piora (crises asmáticas). Os principais sinais ou sintomas são tosse seca ou produtiva (quase sempre expectoração tipo “clara de ovo”), dificuldade respiratória, chiado no peito. O diagnóstico é principalmente clínico e é feito com base em sinais esintomas relatados pelos pacientes.

Na ausculta do tórax o médico poderá constatar sibilos nos pulmões, resultantes do trânsito do ar pelas passagens estreitas das vias respiratórias. Fora das crises o exame físico pode ser completamente normal. A radiografia do tórax, os exames de sangue e a espirometria podem auxiliar no diagnóstico. A análise dos valores de óxido nítrico exalado e da fração do oxido nítrico exalado, além de ajudar no diagnóstico, permite avaliar o tratamento.

Qual o tratamento da asma brônquica?

O tratamento da asma brônquica é feito em dois momentos distintos: asma crônica e crises agudas de asma.

O tratamento da asma crônica consta de drogas que melhorem o fluxo aéreo e medicações anti-inflamatórias, principalmente à base de corticoides.

As crises asmáticas são situações de emergência. No tratamento das crises, usam-se de maneira mais incisiva os corticoesteroides parenterais, os agonistas β-adrenérgicos e os anticolinérgicos.

Como é feita a prevenção?

Na prevenção da asma, são importantes as medidas educativas, as quais visam sobretudo evitar o contato com os elementos desencadeantes. Além do aconselhamento médico, quanto à necessidade de uso de alguma medicação que evite futuras crises de asma.

Especialidades: Pneumologia Palavras-chave:

Copyright © 2014 - 2018. Portal angomed.comTermo de Uso | Política de Privacidade