A A A

Risco Obstétrico em Mulheres com Doença Arterial Coronariana (Heart)

Estudo publicado na Revista Heart.O objectivo do estudo foi avaliar eventos cardíacos em mulheres grávidas com doença arterial coronária (DAC) pré-estabelecida ou após um evento de síndrome coronária aguda (SCA) incluindo infarto agudo do miocárdio (IAM). O estudo foi retrospectivo e multicêntrico. Foram avaliados eventos cardíacos maternos, obstétrico e fetal/neonatal. O endpoint  primário foi um desfecho composto de parada cardíaca, SCA/IAM, arritmia ventricular ou insuficiência cardíaca congestiva. Foi avaliada o aparecimento ou pregressão da angina durante a gravidez.

Ao todo foram incluídas 50 gestações em 43 mulheres (média de idade 35 anos). Os principais diagnósticos foram aterosclerose e trombo nas coronárias. O desfecho primário ocorreu em 10% dos casos, sendo 1 morte materna após parada cardíaca. Angina do peito de novo progressiva ocorreu em 18% dos pacientes. As complicações isquémicas foram mais frequentes nas pacientes com DAC quando comparado com aquelas que não tinham (p=0,003). Ocorreram igualmente uma taxa maior de eventos adversos  materno e fetal/neonatal.

Os autores concluem que mulheres com DAC estabelecida ou SCA/IAM antes da gravidez apresentam um risco maior de complicações durante a gravidez. O risco de eventos cardíacos devido a isquemia durante a gestação é ainda maior nas pacientes com doença aterosclerótica


Artigo Original (abstract)

Título: Pregnancy risks in women with pre-existing coronary artery disease, or following acute coronary syndrome

Fonte: Heart doi:10.1136/heartjnl-2014-306676

Autores: Luke J Burchill, et al

[review]

Especialidades: Cardiologia , Ginecologia e Obstetrícia Palavras-chave: , , ,

Copyright © 2014 - 2021. Portal angomed.comTermo de Uso | Política de Privacidade