A A A

Tratamento da Retinopatia Diabética – A Importância dos IECA.

A retinopatia diabética, uma importante complicação microvascular da diabetes, é uma das principais causas de cegueira no mundo. Ensaios clínicos randomizados, controlados em coortes de pacientes com diabetes tipo 1 e com diabetes tipo 2 têm demonstrado os efeitos benéficos da controle glicêmico intensivo e tratamento intensivo da pressão arterial elevada sobre a progressão da retinopatia diabética. Níveis séricos de colesterol elevado e triglicérides foram implicados, em estudos observacionais e de pequenos ensaios, como fatores de risco para o desenvolvimento da retinopatia diabética e perda visual. (NEJM)

Os resultados de vários estudos têm demonstrado um possível efeito benéfico dos inibidores do sistema renina-angiotensina (SRA) sobre retinopatia diabética, mas os resultados foram contraditórios. Uma revisão sistemática e metanálise publicada no Lancet Diabetes & Endocrinology   avaliou o efeito de inibidores do SRA na retinopatia diabética. Foram elegíveis para inclusão na análise apenas ensaios clínicos randomizados que compararam inibidores da enzima conversora da angitensina (IECA)  ou bloqueadores dos receptores de angiotensina (BRA) em monoterapia com outros fármacos anti-hipertensivos ou com placebo, em pacientes com diabetes tipo 1 ou tipo 2. Os desfechos primários foram progressão e regressão da retinopatia diabética em todos os pacientes e em subgrupos. Para tal do determinando o Risco Relativo (RR), com correspondente intervalo de confiança (IC) de 95%. Também avaliou o efeito de diferentes medicamentos anti-hipertensivos na retinopatia diabética por ordem de classificação.

Ao todo, 21 ensaios clínicos randomizados com 13 823 participantes foram incluídos na meta-análise. Inibidores do SRA foram associados com um risco reduzido de progressão (diferença de risco absoluto -3%, com p = 0.002) e maior possibilidade de regressão da retinopatia diabética (8%, com p = 0.00002). Em pacientes normotensos, os inibidores do SRA mostraram reduzir o risco de progressão da retinopatia diabética (0.81; p = 0.007) e aumentou a possibilidade de regressão (1.43; p = 0.002). Em doentes hipertensos, inibidores do SRA não foram associadas a diferença no risco de progressão da retinopatia diabética (0.93; p = 0.42) ou a possibilidade de regressão retinopatia diabética (2.21; p = 0.08). Os inibidores da ECA foram associados a uma redução do risco de progressão da retinopatia diabética (0.84; p = 0.002) e maior possibilidade de regressão da doença (1.50; p = 0.0003). Os BRA também foram associados a uma maior possibilidade de regressão retinopatia diabética (1.321; p = 0.008), mas não teve efeito sobre a progressão da doença (0.92 ; p = 0.25).

Fundo do olho
Fundo de olho de um paciente com retinopatia diabética

 

A metanálise revelou que a associação dos medicamentos anti-hipertensivos com o risco de progressão da retinopatia diabética foi menor para os inibidores da ECA, seguidos pelos BRA, β-bloqueadores, bloqueadores dos canais de cálcio e placebo, nesta ordem. A associação de medicamentos anti-hipertensivos com possibilidade de regressão retinopatia diabética foi maior para os inibidores da ECA, seguidos por BRA, placebo, e bloqueadores dos canais de cálcio, nesta ordem.

Os autores deste estudo concluem que em pacientes com diabetes, inibidores do SRA reduzem o risco de retinopatia diabética e aumentam a possibilidade de regressão da retinopatia diabética. Os inibidores da ECA parecem ser melhores que os BRA no tratamento da retinopatia diabética e podem exercer um efeito benéfico maior sobre a retinopatia diabética, quando comparadas com todas as classes de drogas anti-hipertensivas amplamente utilizados.

[tabs style=”h1″ ]
[tab title=”Artigo Original” ]

  1. Bin Wang, et al Effects of RAS inhibitors on diabetic retinopathy: a systematic review and meta-analysis. Volume 3, No. 4, p263–274, April 2015
  2. David A. Antonetti, Ronald Klein, Thomas W. Gardner, Diabetic Retinopathy. N Engl J Med 2012; 366:1227-1239

 

[/tab]
[tab title=”Referências” ]

Effects of Medical Therapies on Retinopathy Progression in Type 2 DiabetesN Engl J Med 2010; 363:233-244

Reduction in Risk of Progression of Diabetic RetinopathyN Engl J Med 2010; 363:287-288

Renal and Retinal Effects of Enalapril and Losartan in Type 1 DiabetesN Engl J Med 2009; 361:40-51

Diagnosis of DiabetesN Engl J Med 2012; 367:542-550

Diabetic retinopathy. Lancet. 2010; 376: 124–136

[/tab]
[/tabs]

Especialidades: Endocrinologia , Oftalmologia Palavras-chave: , , ,

Copyright © 2014 - 2018. Portal angomed.comTermo de Uso | Política de Privacidade