A A A

Uso do NT-proBNP e da Troponina-I para o Prognóstico de Idosos em UTI – Journal of Critical Care

[quote font=”palatino” font_size=”18″ bcolor=”#dd9933″ arrow=”yes”]Pacientes idosos internados em unidades de cuidados intensivos (UTI) apresentam, frequentemente, alta mortalidade e outros desfechos adversos. Assim, o uso de biomarcadores podem ajudar a identificar os pacientes mais graves e assim estabelecer o prognóstico. Publicado no Journal of Critical Care, uma das principais publicações científicas sobre cuidados intensivos, um estudo mostrou que níveis elevados de NT-proBNP e troponina-I têm forte ralação com a mortalidade de idosos com sepse grave e choque séptico em UTI.[/quote]

O NT-proBNP (sigla em inglês para pro-péptido natriurético cerebral N-terminal) a troponina cardíaca I (cTnI), desempenham um papel importante no prognóstico da mortalidade por sepse grave e choque séptico.

O estudo citado, avaliou retrospectivamente, a mortalidade predita por estes biomarcadores em idosos com sepse grave e choque séptico tratados na UTI. Também avaliou o valor prognóstico da combinação destes biomarcadores com o score APACHE-II ou proteína-C reativa (PCR)

O estudo tipo coorte incluiu 430 pacientes idosos (≥65 anos) com sepse grave ou choque séptico durante um período de 2  anos. Os níveis de NT-proBNP e cTNI ou PCR foram significativamente mais elevados nos pacientes que foram a óbito, quando comparado aos que sobreviveram. A mortalidade predita pelo APACHE-II foi maior quando combinado com NT-proBNP e cTNI (p < 0.05).

Leia o artigo (abstract)

Leia também

Especialidades: Infectologia , Medicina Intensiva Palavras-chave: , , , , , ,

Copyright © 2014 - 2018. Portal angomed.comTermo de Uso | Política de Privacidade